11 maio 2016

Hora do papa - Introdução alimentar

Oi gente,

Hoje vim falar sobre a hora do papa do bebê. Pra muitos papais e mamães essa é uma hora temida e estressante, pra outros nem tanto. Vim contar como tem sido minha experiência com a Sophia. Não sei se vou ser um parâmetro muito bom para este tema, porque a Sophia nunca rejeitou comida. Ela é uma gordinha comilona, mas acho que as instruções dos médicos daqui fizeram total diferença.

Para começar, Sophia foi amamentada só com o leite materno até os 5 meses. Como minha rotina de universitária e mãe não é das mais fáceis, Sophia desde que nasceu já mamava no meu peito e mamadeira. Todos os dias tirava leite para deixar mamadeiras com leite materno enquanto eu estivesse em aula. Ela nunca teve problemas com a mamadeira também, pegou desde o inicio e sempre usei a Avent (da Phillips) do bico de pétala (que tem o formato parecido com o do seio).



Amamentar nunca foi uma coisa fácil para mim. Não só fisicamente (porque dói tanto para amamentar quanto para tirar leite com a bomba), mas psicologicamente. Acho que a parte psicológica foi a que me pegou, eu sempre fiquei insegura com a quantidade de leite que ela estava ingerindo. Aos 5 meses eu já estava enlouquecendo de preocupação e me rendi a complementar com a fórmula. Mesmo amamentando e usando a bomba de tirar leite todos os dias,  parecia que o leite estava secando. Até hoje amamento do peito (Sophia agora está com 7 meses e meio), mas não tenho muito leite, na realidade quase nada, mas gosto do aconchego do ato de amamentar.



Aos 6 meses comecei a introduzir outros alimentos. Nem só de leite viveria mais a Sophia. E eu pude me aventurar no mundo dos legumes, verduras, temperos e depois frutinha.

Essa foi a novidade! Aqui, os médicos aconselham começar a introdução alimentar somente aos 6 meses e com alimentos salgados. A explicação é que se começar com as frutinhas, o bebê desenvolve o paladar para alimentos doces e começa a preferência por esses (claro!), se tornando mais fácil a rejeição aos alimentos salgados e de gostos fortes.

O médico também me aconselhou a introduzir um alimento de cada vez e repeti-lo por 2 a 3 dias. Por exemplo, o primeiro alimento da Sophia foi a cenoura, então ela comeu só cenoura por 2 dias. Assim você pode observar se o bebê tem alguma reação. Depois que eu havia introduzido alguns alimentos, comecei a mistura-los e fazer como uma sopa. Temperava com temperos naturais. E usava um alimento de cada tipo na tabela de nutrição.

Acredito que isso realmente ajudou a Sophia há desenvolver uma preferência por alimentos salgados. Agora ela espera ansiosa pela hora do almoço e sempre come tudinho. Ela não tem muita paciência para aviãozinho. Sempre que tento fazer ela pega na minha mão e envia a colher na boca haha

Desde o início eu colocava um pouquinho da mesma comida dela para mim e comia enquanto ela estava almoçando. Assim podia mostrar o quanto era saboroso e os movimentos de mastigação que ela precisava desenvolver. Depois de me observar atentamente, ela começava a me imitar e fazer o mesmo movimento.

É importante também não haver distrações, como televisão, brinquedos. Assim o bebê pode se concentrar e aprender o que for preciso. Sempre coloco várias colheres no cadeirão da Sophia para ela ficar brincando e levando a boca, mas ultimamente tenho percebido que isso tem distraído um pouquinho a ela. Então preciso tirar e deixar o cadeirão só com a comidinha pra ela se concentrar nisto e não perder o interesse.



Outra coisa importante é não limitar os alimentos que a criança vai se alimentar de acordo com as nossas preferências. Por exemplo, eu não gosto de carambola porque minha mãe também não gosta, mas eu nunca comi. Aqui em casa tento sempre introduzir alimentos, mesmo que eu não goste, como por exemplo a batata doce. Não gosto muito de batata doce e nunca comprava em casa até a Sophia começar a comer papinha. Ela ama batata doce, abobrinha, pepino, brócolis.... todos alimentos que eu não gosto, mas sei que fará um bem enorme para ela se ela se acostumar a comer e gostar.

O médico também disse que para dizer que um bebê não gostou de um alimento, ele precisa experimentar de 6-12 vezes. Então devemos continuar insistindo.

Espero que Sophia continue comilona e que vocês tenham sucesso nesta batalha da alimentação! Dividam as dicas de vocês também! O que vocês fazem na hora do papa?

Lembrando que eu não sou nenhuma profissional no assunto, só compartilho minha experiência de mãe. É sempre bom consultar um nutricionista! :)

xoxo

Nenhum comentário:

Postar um comentário


ELA ME TRANSFORMA - © Todos os direitos reservados | LAYOUT POR: LEISE - BLOG UNHAS NATALENSES
imagem-logo