14 julho 2016

6 Meses da Sophia - Descobertas e Desenvolvimento

Oi gente,

De tudo que conto aqui, nada me anima mais do que contar sobre minha lindinha crescendo. Esses últimos meses passaram tão rápido que nem percebi que não tinha falado sobre alguns meses da Sophia. Hoje passei o dia a observando e bateu uma grande nostalgia. Sophia tá tão grande, tão independente (ela já até fica em pé sozinha, se pendurando nas coisas), cadê minha pequena que só ficava paradinha olhando pra mim?



Os primeiros 6 meses foram intensos demais! Quando Sophia nasceu e eu comecei amamentar, ficava pensando quando chegasse os 6 meses... Parecia tão distante, tão impossível amamentar por tantas e tantas vezes, todos os dias, noites, madrugadas... E passou! Como um piscar de olhos. Na verdade queria mesmo que o tempo fosse mais gentil com a gente...

Sophia não fica paradinha já há muito tempo. Só foi ela começar a se arrastar no chão que ela só quer saber de chão e descobrir novas coisas pra mexer e por na boca.

Aos 6 meses ela parecia um soldadinho. Ia se puxando com os bracinhos pra chegar onde quisesse. Ela também começou a sentar de verdade, sem apoio nenhum. Amava passear na rua de carrinho e fica bem quietinha observando tudo. Adorava dormir do ladinho da mamãe e dar gargalhadas com o papai. Sorria pra todo mundo, mas de vez em quando cismava de estranhar alguém.

A introdução alimentar não poderia ter sido melhor. Sophia começou com alimentos sólidos e sempre foi uma comilona. Falo mais sobre a introdução alimentar neste texto e neste aqui.

Me sinto realmente abençoada por ter a Sophia em nossas vidas. Com 6 meses ela se tornou ainda mais divertida, sorridente, e ativa. Sempre digo que o sexto mês da Sophia foi um dos mais prazerosos. Foi neste período que começamos a descobrir a personalidade dela e o quanto ela é brincalhona.

Sophia nos traz muito, muito amor mesmo. Toda vez que recebo carinho dela ou a vejo sorrir é como se eu imaginasse o Pai Celestial lá de cima com um sorrisão no rosto observando a gente. Eu só tenho muito o que agradecer!






Quer saber como foi o quinto mês? Então clique aqui.

14 junho 2016

A Saga de Ser Mãe e Universitária - Parte 2

Oi gente,

Vim continuar contando sobre minha experiência em ser mãe e universitária. Aqui eu falo dos desafios depois que a Sophia nasceu. Para poder entender melhor e saber como foi me dividir entre os altos e baixos da gravidez e faculdade você deve ler a parte 1 clicando aqui.

Eu tive um parto super tranquilo. Apesar de ter sido um pouco longo (desde o inicio das contrações mais fracas até a Sophia nascer foram mais ou menos 18 horas), o tempo passou super rápido e eu estava aproveitando aquele momento de chegada. Como vocês viram na foto do texto "A Saga de Ser Mãe e Universitária - Parte 1" eu estava fazendo meus trabalhos escolares enquanto estava no hospital em trabalho de parto. Não sou nenhuma mulher maravilha haha o parto foi normal e eu tomei a epidural, então foram momentos tranquilos de espera. Ainda farei um post completo sobre meu parto, aguardem.

Depois de voltar para casa e me recuperar aos poucos do pós-parto, voltei as aulas. Duas semanas exatas depois que Sophia nasceu eu voltei a estudar. Estava no meio do semestre e não podia perder muita matéria. Naquele semestre peguei somente duas aulas para que não exigisse que eu ficasse muito tempo fora de casa. Então tinha aula somente duas vezes por semana, por 3 horas cada dia. Desde que Sophia nasceu já comecei a tirar leite com a bomba e armazenar para poder ter leite materno enquanto eu estava fora. A maioria das vezes eu saia de casa enquanto ela estava dormindo e voltava e ela ainda estava dormindo (recém nascidos dormem bastante).

Por dois semestres praticamente fiquei nesta saga de retirar leite com a bomba e não é fácil. Dói, demora e eu sempre ficava preocupada que não iria sair o suficiente. Descobri um sutiã para utilizar enquanto tira leite que me ajudava a ter as mãos livres para escrever um texto no computador ou lavar a louça enquanto tirava leite, já que isso fazia parte da minha rotina diária.

No semestre seguinte Sophia estava com 2/3 meses. Acho que foi o mais difícil pelo cansaço físico. Eu não dormia tão bem então não tinha a cabeça fresca para poder estudar. Não tinha muito tempo para estudar em casa também. Quando Sophia dormia ficava dividida entre tomar banho, lavar cabelo, limpar a casa, estudar, ou dormir. Por sorte minha mãe veio passar 2 meses comigo e pode me ajudar por esse tempo com a Sophia. Enquanto eu ia para a faculdade, Sophia ficava com ela. Fiz uma aula de bloco super puxada para terminar logo, peguei outra online e tinha somente duas presenciais. Foi o que me ajudou novamente a não estar muito longe do meu bebê, somente 3 horas, duas vezes por semana.

Claro que nada disso seria possível sem a ajuda dos avós, titios, e meu marido maravilhoso. Minha sogra e minha mãe (durante o tempo em que esteve aqui) me ajudaram e ainda ajudam tanto! Sophia ainda fica na casa da vovó enquanto a mamãe precisa ir para a escola.

Para os papais que precisam, a universidade em que estudo disponibiliza um Day Care, uma creche super bem equipada e linda para os filhos dos alunos ficarem enquanto os pais estão em aula ou em tempo de estudo. As crianças podem ser matriculadas desde as 6 semanas de idade. O que é incrível e uma super ajuda para os pais.

O conselho que dou é se você tiver a oportunidade, termine a faculdade o mais rápido possível e tenha seu baby. Se já está na hora de ter um baby, você é mais do que capaz de fazer os dois. Sim, será mais difícil mas vocês vão superar este desafio juntos. Isto NÃO é uma opção egoísta, muito pelo contrário. Você estará tendo mais conhecimento e oportunidades para o benefício de sua família (principalmente seus filhos). Seja um ótimo exemplo de força de vontade, comprometimento e superação para sua família. Eu sei que cada uma de nós conseguimos!

Este conselho não se limita só a faculdade, mas a qualquer curso ou especialização que quiserem fazer. Nunca é tarde! Converse com o seu parceiro, pegue o apoio dele e siga em frente.

Sou extremamente grata por cada um da minha família e amigos que me ajudam e acreditam em mim. Ser mãe e universitária não é nada fácil, mas ser mãe é passar por desafios todos os dias. Nós estamos em um progresso constante e todos os dias nos superamos, pelos nossos filhos. Antes eu seguia meus objetivos por mim, agora tenho um motivo maior, e o nome é Sophia.


** Depois de ter postado a parte 1, recebi várias mensagens de mamães que passam ou já passaram por essa experiência. Junto com todas as mensagens de empatia e incentivo, recebi essa foto linda da leitora Phoenix Costa. 



inspiradora, não?


Mensagem da Phoenix

"Já passei exatamente por isso, sei bem do que você esta falando, tenho várias histórias pra contar dessa época; do banheiro do HFAC onde tirava soneca no intervalo de aula ou trabalho, no início da minha 1 gravidez, de como estourou a bolsa durante as provas finais, de como tinha que manter as notas altas para conseguir manter a bolsa de estudos a cada semestre, de como dava mama para o bebe e tirava leite nos banheiros, de como levava a bebê comigo para algumas classes ou para o trabalho, e de como fazia a rotatória para cuidar da bebê com o marido, pois éramos só nos 2, e ele também trabalhava e estudava. E de como 1 ano e 9 meses depois, nossa bebê n2 nasceu, no início do meu último semestre.. E assim vai! Muita história pra contar, hehe... MAS, PORÉM, TODAVIA, só te digo uma coisa: É possível sim, e com a ajuda do Pai Celestial encontramos forças e uma capacidade que nunca imaginávamos ter antes! - Continue firme, não desanime, você é mais forte do que imagina! E logo você se forma e inicia uma outra fase, tão deliciosa e desafiadora quanto essa 

ELA ME TRANSFORMA - © Todos os direitos reservados | LAYOUT POR: LEISE - BLOG UNHAS NATALENSES
imagem-logo